O corpo e o espírito

Quando um algum corpo falha
não é ele que se atrapalha
mas o seu espírito que vence.

Se a sua mecânica trabalha
crendo que é só poalha
que a um génio pertence.

O corpo será só escola
um invólucro sem bitola
que obedece à farra da cor.

Um corpo nunca se amola
como se carrega uma pistola
para uso ulterior.

Como no fio da navalha
o corpo valha-que-valha
deve superar o elástico

Morrer por morrer - na malha
que finde num chão de batalha
e leve com ele o fantástico.

Theófilo e Amarante ( Fernando Oliveira )